Tendências

Modelagem consciente: Você sabe o que é Zero Waste?

modelagem-rolo-tecidos

Zero Waste. O método de modelagem consciente que os designers vêm utilizando para diminuir a quantidade de resíduo têxtil e tirar a indústria da moda do ranking dos setores mais poluentes do mundo.

A pauta da sustentabilidade é obrigatória em praticamente todas as áreas da indústria e na moda não seria diferente. A modelagem que conhecemos vêm sendo desconstruída e tomando novas formas a partir das abordagens sustentáveis de designers para a confecção de roupas. Uma dessas abordagens é a modelagem consciente zero waste, também conhecida como resíduo zero.

Zero Waste - modelagem consciente

Dados Estatísticos

A indústria têxtil brasileira é a terceira maior do mundo e produz cerca de 175 mil toneladas de resíduo de tecidos por ano. Essa quantidade, se descartada de maneira correta, poderia ser fonte de renda de muitas famílias brasileiras. Contudo, como não temos um sistema de reaproveitamento adequado de resíduos têxteis, uma das soluções é diminuir o desperdício durante a produção.

Cerca de 15% dos tecidos que cortamos vão parar no chão dos nossos ateliês e agora que sabemos a quantidade de lixo que a indústria da moda produz não queremos nos tornar mais um ponto de poluição. Por isso, trouxemos aqui, para dentro do nosso cotidiano, um formato de modelagem prática, simples e com um aproveitamento muito melhor do tecido!

Em que consiste o Zero Waste?

A técnica de modelagem consciente zero waste é basicamente uma forma de adaptar o molde para que o resultado tenha o menor índice de desperdício possível. Dessa forma, a maioria dos moldes zero waste partem de formas geométricas simples, como o exemplo a seguir, que é um casaco da marca espanhola Nastacia.

modelagem consciente - plano de corte
CASACO OVERSIZED NASTACIA

Além do aproveitamento excelente do tecido, um dos pontos positivos do zero waste é que a maior parte dos modelistas compartilha os seus moldes online, porque a validação de que aquele é realmente um produto sem resíduo está no processo produtivo da modelagem.. Ademais, é importante ressaltar que muitas peças produzidas a partir de moldes quadrados ou retangulares têm um aspecto final “oversized”, com dimensões grandes e não justo ao corpo, geralmente feitos com tecidos como , alfaiataria e outros que dão acabamento impecável às peças. Mas é possível que seja diferente? Sim!

Madeleine Vionnet, uma das maiores estilistas da alta-costura francesa, que fundou sua maison em 1912 e influenciou o século XX no uso inovador do tecido no viés, hoje é vista como uma das pioneiras também na modelagem “resíduo zero”. Abaixo um exemplo dos seus modelos mais icônicos, o vestido handkerchief, que é feito com tecido extremamente leve, o musseline. E caso você queira confeccionar um vestido inspirado em Vionnet, vale lembrar que grande parte dos modelos são feitos de tecidos leves, como georgete e palhas de seda.

Zero Waste modelagem consciente
HANDKERCHIEF DRESS, MADELEINE VIONNET

Liberdade criativa

Chegando até aqui, você, caro leitor, deve estar se perguntando se na modelagem zero waste só se pode usar quadriláteros (formas com quatro lados e ângulos), pois, eu lhe digo: claro que não! A liberdade criativa na modelagem sempre estará presente, independente do seu formato. Por exemplo, segue abaixo um dos modelos do estilista dinamarquês David Andersen, que utiliza moldes triangulares em suas criações. Na foto abaixo vemos o modelo inicialmente confeccionado em tecido morim e em seguida a peça pronta em tricoline.

Zero Waste modelagem consciente
MOLDE DE DAVID ANDERSEN

Zero Waste modelagem consciente
VESTIDO DAVID ANDERSEN

Para ousar um pouquinho mais, temos o exemplo do estilista Mark Liu, que hoje atua nos Estados Unidos. A técnica utilizada por ele é chamada de Jigsaw Cut, que tem formatos rabiscados cortados a laser. Na primeira imagem, temos como referência o tecido gazar de seda e na segunda imagem podemos confeccionar o modelo em um crepe vogue, por exemplo.

corte a laser
MOLDE JIGSAW CUT, DE MARK LIU

corte a laser
VESTIDO MARK LIU

Conduzindo para mais perto da nossa realidade, temos o exemplo de design zero waste em Brusque (SC), a marca Mariolinda que, com suas peças, envia um suporte para lixo de carro feito de resíduos têxteis da sua própria produção.

Ficou interessado e não sabe por onde começar? Você pode analisar partes do molde de suas peças, como mangas com formatos retangulares, golas rolê, curvas com melhores encaixes. Ou utilizar as sobras para fazer babados e detalhes que vão diferenciar suas roupas! Outra maneira simples de utilizar a técnica zero waste, é fazer trajes como a kaftan, que é uma túnica de origem mesopotâmica e que cai bem em todos os corpos. Ou ainda, se referenciar nos kimonos orientais, que tem modelagem com formatos quadrados e retangulares. Você pode começar dando uma olhada em tecidos que já têm esse formato geométrico, como estampas em lenço e pareôs.

Gostou da matéria? Compartilhe com pessoas que você pensa que gostariam de ler sobre o zero waste!

Sobre o autor

Designer de moda, estilista, ilustradora e escritora nas horas vagas. Faz maratona de desfiles de moda e sedentária na vida real. Taurina barroca com ascendente em câncer, pra ser mais fofa, às vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *